Sobre o tempo…

A história
Cada dia que passa
Nunca é a mais – sempre a menos.
Inicia o amanhã – o ontem acaba.
Um passado a menos – um futuro a mais.
Tudo que teve início
Implica, também, o fim.
É um bom princípio
De uma lógica sem fim.
Mathusalém Quaresma

É interessante pensar no tempo, suas definições. Há o tempo cronológico dentro do qual vivemos e o momento oportuno para os propósitos. Chornos e Kairós. Vocês sabem quem são?

Na mitologia, Chronos era um titã que destronou seu pai e tornou-se o senhor do céu e assim, os titãs começaram a governar o mundo. É a personificação do senhor do tempo. Segundo o mito, ele devorava os filhos assim que estes saiam do útero de suas mães.

“Chronos devora ao mesmo tempo em que gera”

Já Kairós era um jovem que não se preocupava com o tempo cronológico, calendário, relógio. Era representado por um jovem nu, com asas nos ombros e nos pés, cabelos apenas nas laterais e segurando uma balança -símbolo de equilíbrio e justiça. Assim, ele só poderia “ser pego” quando agarrado pelos cabelos, ou seja, quando passasse por nós, e não poderia ser pego depois de passado, pois sua nuca era calva e não poderia ser puxado de volta.

“Kairós, embora veloz, não ultrapassa a medida”

Assim,

📅Chronos se refere ao período de tempo, que é medido quantitativamente (calendário/relógio). 

Kairós se refere ao tempo certo, o momento oportuno ou também o “tempo de Deus”, tempo qualitativo.


Deixo, por fim, uma música que gosto muito…sobre o tempo…

Música: Tempo em Movimento de Lulu Santos, Luiza Possi

Somos
Tantos numa só pessoa
Somos o que fomos antes
E o que não seremos mais
Também
Nós já não somos
Como um dia nós sonhamos
Somos o que a vida fez de nós
Que fizemos de nós mesmos
Viver é escolher
Entre o instinto e a razão
Entre a cabeça e o coração
E os destinos da alegria e da dor
E do bem-querer
Da solidão
Nada é por acaso
Tempo
É tão pouco o nosso tempo
Pra tamanho sentimento
Que não cabe no presente
Nós somos nossa história
Nossos sonhos e memórias
Nossas ilusões à toa
Nossas emoções baratas
Viver é aceitar
Nossos bons e maus momentos
Entre razões e sentimentos
Entre o medo e o desejo de amar
Amanhecer, anoitecer
Tempo em movimento

Com amor,

Evelise Psicóloga

Atendimentos Online

A resolução do Conselho Federal de Psicologia de novembro de 2018 ( leia na íntegra aqui CFP nº 11/2018) visa principalmente conforme Art. 1º :

“Regulamentar a prestação de serviços psicológicos realizados por meio de tecnologias da informação e da comunicação.”

Com isso, informo que abri agenda para atendimentos online, a começarem a partir de dezembro, visto que meu cadastro foi aprovado pelo Conselho Federal de Psicologia, possibilitando-me de realizar esta forma de atendimento.

46803645_1150453375104377_2964939782695682048_o

Estes atendimentos de darão de modo síncrono -via vídeo chamada (skype preferencialmente).

Penso que o serviço psicológico a ser prestado, de intervenção e orientação de caráter individual, terá principalmente como objetivo, como previsto no II princípio fundamental do código de ética do psicólogo, promover a saúde e a qualidade de vida.

Torna-se viável oferecer esta modalidade de atendimento, visto que atualmente houve uma crescente de cidadãos expatriados e que vivem fora de seu país, sejam eles que prestam ou que recebem atendimento, e que desejam seguir e/ou iniciar com o processo online. Segundo Pieta e Gomes (2014) referem que a partir de pesquisas, a relação terapêutica na modalidade online não difere significamente da modalidade tradicional e dizem mais, no que se refere aos resultados semelhantes de ambas as modalidades.

Assim, o atendimento de adolescentes e adultos torna-se viável nesta modalidade quando se pode pensar em um vínculo terapêutico e quando entende-se que esta relação é caracterizada pelo padrão de comunicação estabelecido entre paciente e terapeuta, principalmente no que tange a sentimentos, emoções e atitudes que emergem entre ambos.


O cadastro está aprovado AQUI. Ao digitar meu nome, consta no sistema que está aprovado, como no anexo abaixo:

cadastro epsi


Quaisquer dúvidas, me coloco a disposição.  Pode entrar em Contato.

Com amor,
Evelise Psicóloga

Sobre escolhas e emoções

“Não posso escolher o que sinto,

mas posso escolher o que fazer a respeito”

(William Shakespeare)

Esta passagem de Shakespeare me inspirou a falar sobre educação emocional.

Muito se fala atualmente sobre educação emocional e como lidar com as emoções.
Com isso torna-se importante ressaltar que lidar com as emoções e controlar essas emoções não é reprimir “más ” emoções (raiva, nojo, tristeza) e dar atenção só as consideradas “boas”.

Acredito no reconhecimento das emoções. Reconhecer o que cada emoção quer nos falar em cada momento, em cada situação. .
As emoções desagradáveis nos mostram muito sobre nós e sobre o que somos e sobre o que precisamos modificar em nossa vida.

Claro, queremos ser felizes e nos sentirmos bem. Mas para isso, não podemos simplesmente ignorar ou excluir o que sentimos. É necessário legitimar estes sentimentos e entendê-los. Não estou querendo dizer que podemos sair por aí agredindo, mas sim, que devemos dar atenção ao que em nós desperta e elucida tais emoções.

Assim, podemos aceitar que não conseguimos controlar que emoções sentimos. Só controlamos o que fazemos com isso.

E como diz um trecho do teólogo Reinhold Neibuhr: “[…]serenidade necessária para aceitar as coisas que não posso modificar. Coragem para modificar aquelas que posso e
Sabedoria para conhecer a diferença entre elas”

Falei sobre esse assunto um pouco nos vídeos sobre “Atenção” que tem nos destaques da página do instagram.

Lembre-se: A terapia pode contribuir com esse (re)conhecimento de emoções e sentimentos.
Com amor,
Evelise Psicóloga