Autoestima, aceitação e saúde

Começo a falar sobre esse assunto com uma citação de Beatriz Cardella:

“O amor por si mesmo envolve a aceitação incondicional do próprio ser, o que não significa a incapacidade de reconhecer-se limitado; ao contrário, é a capacidade de ver-se, ouvir-se , compreender-se e respeitar-se.”

Atualmente, vivemos num momento de afirmação frente as redes sociais. São musas e coaches fitness, dietas de um único ingrediente para perda de peso instantâneo, chás milagrosos. A auto estima só em mencionada e relacionada quando se fala num “corpo perfeito” e padrão da mídia.

Perceber um mundo obeso e, ao mesmo tempo, esteticamente lipoaspirado, bulímico e anoréxico também gera algumas indagações. (Vivilaine Maturana)

Minha ideia quando quis expôr algo assim não é suscitar que as pessoas não façam nada por si, não pratiquem atividades, não cuidem se seu corpo e não se arrumem. A intenção é pensar sobre o que envolve a auto estima, auto imagem e sobre a aceitação.

Autoestima vem do Grego AUTÓS, “a si mesmo”, mais o Latim AESTIMARE, “valorizar, apreciar”. Há autores que relacionam ao amor próprio e a como o indivíduo se percebe. A ideia de autoestima é muito mais abrangente, visto que o ser humano é tridimensional (dimensão física, psicossocial e espiritual). Diz respeito a se valorizar, respeitar seu corpo, sua mente, sua vida.

Mauro Figueiroa em um de seus artigos menciona que quando se quer ser diferente do que é, paralisasse entre o que se pensa que é e o que pensa-se que deveria ser. Parece e é bem confuso. E acaba que ficamos numa busca incessante por mudanças e ideais de mudanças, e não respeita o que é. Precisa-se de possibilidades novas e não mudanças radicais para tornar-se o que “deveria ser”. Aqui entra a aceitação, que se refere ao ato de respeitar, de acolher. Aceitar quem somos, como somos integralmente. Não somos apenas o nosso corpo. A alma não está apenas alojada em nosso corpo. Somos seres integrais, únicos em nossa diversidade.

Assim, conseguimos perceber que “aumentar a autoestima” não é apenas ir para a academia, ter o peso ideal e beleza que as mídias sociais esbanjam por aí como sendo o padrão. Autoestima abrange cuidar principalmente da sua saúde integral (física, psicológica, espiritual), encontrando sua verdadeira essência, seus gostos, sua personalidade, para que se torne quem você é realmente e não o que a mídia impõe que você seja.

Nutrição sem terrorismo

Por Letícia Bordin*, Nutricionista

Nos dias atuais, as dietas da moda, alimentos mágicos, a mídia influenciadora, a busca inconstante por um modelo de corpo perfeito se tornaram obsessões na sociedade, deixando muitas vezes de lado a atenção ao corpo, a saúde e ao bem estar.
Comer é uma questão de sobrevivência, assim como respiramos, bebemos, dormimos e isto é prazeroso, se não os fizemos provavelmente teremos uma dor física. Comer deve ser um ato de prazer, de socialização, de família, de
lembranças, de nutrir o seu organismo com os nutrientes os quais ele necessita para realizar todas suas funções, não devendo ser algo que ocasione terror ou até mesmo culpa!

A dica é não forçar o organismo a perder peso brutalmente com dietas mirabolantes ou com promessas milagrosas, devemos focar no bem estar, na saúde, no estilo de vida a ser adotado.
Ficar longe de discursos de revistas, dos ambientes ou de pessoas que desvalorizem você também é fundamental.
Devemos comer sem culpa, aproveitar o momento, os sabores e aromas, escutando os sinais de fome e saciedade do organismo, sem restrições severas as quais assustam e estressam seu corpo e seu cérebro, sem alimentos proibidos…

O segredo para qualquer objetivo desejado em um tratamento nutricional, para mim, é o entendimento de que nenhum alimento por si só é capaz de engordar, ou de emagrecer, ou de gerar alguma patologia. É compreender de que não existe alimento proibido, o que existe são escolhas a serem tomadas, aí que entra a organização, a dedicação e o equilíbrio!

Resumindo: Tenha confiança e ame o seu corpo como ele é, nem PENSE em dietas absurdas para perda de peso, que acabam estressando seu organismo, cuide do seu cérebro pois ele controla tudo e aprenda a lidar com os obstáculos, não pense em perda de peso, pense em SAÚDE e BEM ESTAR!

 

Para ajudar no seu bem estar e saúde emocional e psíquica – Psicoterapia.

Para ajudar no seu bem estar e saúde nutricional – Nutricionista.

Busque ajuda! Viva melhor!

 

*Letícia Bordin é nutricionista formada em 2017 pela Faculdade Nossa Senhora de Fátima, hoje cursa Especialização em Obesidade e emagrecimento e atua na área central de Caxias do Sul, em academias, clínicas de pilates e no interior da cidade. Para conhecer mais o trabalho desta parceira e profissional Clique Aqui.

 

Autor: Evelise Magnus

Com amor, compartilho ideias, saberes, aprendizados e transformações ♡

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s